ESPAÇO MEMÓRIA CAPOAVA

O Espaço nasceu a partir da extensa pesquisa do projeto “Terra Paulista: Histórias, Arte, Costumes”, idealizado pela socióloga Maria Alice Setúbal, conhecida na Fazenda como Neca e contou com curadoria e planejamento de Ricardo Ribenboim, diretor da Base 7, grife que desenvolve projetos interativos para museus e empreendimentos culturais.
 
De pau a pique e estilo bandeirista, o espaço passou por reformas para abrigar a nova exposição, que quer estimular o olhar crítico dos visitantes. São objetos, documentos e obras de arte que vão ajudar a contar a história da fazenda nos períodos das monções, ciclo do açúcar, café e gado, contemplando o cotidiano, a cultura alimentar e o papel da mulher nessa dinâmica.
 
O destaque do espaço é a área dedicada à cultura alimentar, especialmente do período dos bandeirantes. Uma máquina de beneficiamento de café original, datada de 1930, movida a uma roda d´água (cujas engrenagens podem ser vistas por meio de uma janela de vidro no piso) chama a atenção dos visitantes. Um vídeo 3D simula o funcionamento da engenhoca de quase três metros de altura. Receitas culinárias de três gerações da família Almeida Prado, proprietária da Fazenda Capoava e tradicional no Estado, podem ser consultadas em painéis que estampam a caligrafia original de quem as escreveu. Como prova de que o pão nosso de cada dia tem fortes raízes na culinária paulista, a chef Heloísa Bacellar (Lá da Venda) foi convidada a fazer a releitura de algumas das antigas receitas, que hoje fazem parte do menu do restaurante do hotel.
 
Além dos hospedes, visitantes da fazenda também podem conhecer o Espaço Memória Capoava. Grupos e escolas podem visitar o local com guias às terças, quintas e sábados, mediante reservas pelo telefone (11) 2118-4100 ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .